Não Seja um Porquê (Um Pouco da Minha História)

17:32


Reprodução 13 Reasons Why

Já fez um mês que a série 13 Reasons Why foi ao ar,acho difícil que não ouviu falar nela,mas caso não te explico sobre o que se trata.É uma série de televisão americana baseada no livro Thirteen Reasons Why de Jay Asher,e adaptado por Brian Yorkey para a Netflix.

Uma caixa de sapatos é enviada a Clay (Dylan Minnette) por Hannah (Katherine Langford),sua amiga e paixão platônica secreta da escola,e se depara com 13 fitas cassetes que cada um dos lados das fitas trata-se de um motivo e uma pessoa que levou Hannah ao suicídio.

A série conta também com a produção executiva da linda Selena Gomez que anteriormente quando o livro estava planejado a se tornar um filme,a atriz faria o papel principal.Mas a mesma disse que não vê outra pessoa no papel da Hannah a não ser a Katherine.

O seriado trata de muitos assuntos que foi sensacional vim atona para mostrar como realmente algumas coisas acontecem e deixamos passar despercebido.O Bullying,a depressão,o abuso sexual,o suicídio são tópicos aparentes na série,me fez lembrar da minha época de colegial e vim aqui compartilhar um pouco com vocês


Sempre fui uma pessoa quieta pela timidez,mas isso não me atrapalhava nesse quesito de fazer amizades,sabe? No segundo ano do ensino médio "tudo isso" começou,o tão famoso bullying que não deve ser visto como uma simples brincadeira.Vou tentar dar uma resumida em meses que no meu ver parecia anos.

Até 16 anos minha autoestima era bem baixa e tinha uma visão que tudo a minha volta fazia piorar.Na metade para o final do segundo ano exatamente todos os dias no intervalo vinha uma pessoa (que não entrarei em detalhes,pois o que fica no passado permanece lá) me dizer que quando eu olhava para o espelho ele quebrava,assumo que uma simples frase como essa me desmoronava,não tinha o Amor que tenho por mim depois que isso tudo passou,uma atitude ou uma simples palavra pode afetar o próximo mais do que imagina.Depois de um tempo não aguentando mais,falei com a minha mãe e contatando o que estava ao colégio aquilo passou.

Mal sabia eu que bem no início do próximo ano iria ser pior do que antes.No último ano do ensino médio fui começando a rever o grupinho que eu "andava",que pra ser sincera não me via em nenhum mais e bem rápido senti a solidão se instalar no meio de tanta gente e ainda em horário integral,até tentei mudar o lugar que eu sentava na sala,mas não funcionou.A única colega que conversava da turma faltava mais do que ia,então sempre voltava a sentir alone em uma "multidão",mas agradeço-a por conseguir colocar sorrisos no meu rosto de vez em quando com tudo que estava sentindo e passando.

O bullying comigo não foi só falarem sobre mim,mas também a exclusão,o fato de não ter ninguém pra conversar em um lugar que amava,me sentia e visualizava a solitude a todo instante.O engraçado que eu ficava sabendo que na minha sala um grupo falava do outro,que um ou outro estava fazendo bullying comigo,no final apenas continuavam e sentia que eram todos.Logo vi que minhas únicas amigas naquele colégio eram a tia do banheiro e a enfermeira (nunca mais as vi,mas sempre estarão em meu coração ♥).Fiquei com depressão de não querer sair do meu quarto e ir ao colégio passou a ser um tortura,algo que sempre amei (estudar) já não tinha o ânimo de antes.

E foi exatamente no final de abril que mudei de colégio,implorei para a minha mãe pelo fato de não aguentar mais.Para a minha alegria no meu novo colégio estudei com um dos meus melhores amigos (que nos conhecemos desde 10 anos de idade),reencontrei pessoas que já conhecia e fiz novas amizades a qual minha felicidade que sempre esteve de mim,e foi esquecida por um tempo,voltou a renascer a cada novo dia,descobri uma nova Sara que me alegrava a cada segundo,a que vive com autoestima,se ama por completo e não se importa mais com o que outras pessoas falam dela.

Resumi um pouco da minha história de bullying apenas do colégio,mas na vida encontramos em outros lugares também e comigo não foi diferente,porque se fosse contar tudo daria um livro.

Ao lembrar de tudo que passei e digitalizando aqui caíram algumas lágrimas de emoção,me vi observando a Sara do passado e cada situação.Mas sou eternamente grata,pois percebi que sou muito mais forte com os acontecimentos.Agradeço também a companheira que sempre esteve ao meu lado,sem a força da minha mãe em momentos de fraqueza não sei o que seria de mim,constantemente me colocando pra cima quando meu olhar só enxergava o chão.

Podemos ver o quanto afetamos o próximo com simples ações e palavras,não é? O meu querer sempre será afetar para o bem e com muito amor.Não seja um porquê da tristeza de uma pessoa,a frase A união faz a força se encaixa bem com todo o contexto.Vamos se importar com o outro sim,vamos nos amar que verá uma vida linda a se viver.E se você precisa de ajuda,pois se encontra em um momento difícil,não hesite em procurar ajuda.Eu falo que por experiência própria que você nunca está sozinho mesmo que se sinta,acredite! ♥

You Might Also Like

2 comentários

  1. Uau... Eu fiquei sem palavras! Eu sofri bastante na minha infância e tive indícios de suicídio. Pouco tempo atrás reencontrei o menino que fez com que eu começasse a ter problemas psicológicos, conversamos e ele se redimiu. Acredito que ser um porque é algo que muitos são mas não percebem..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Psé,na maioria das vezes realmente não se percebe o quanto está afetando ao próximo,mas acredito que aos poucos isso irá mudar,cada vez mais unidos a fazer só o bem ♥ Muito obrigada pela vinda ao blog e volte sempre que quiser,beijos!

      Excluir